COMPARTILHAR

O que aconteceria se a Hydra triunfasse? Agents of SHIELD está de volta com o arco final da 4ª temporada chamado Agents of Hydra e, com a série em uma corda bamba, onde não se tem a certeza se nossos amados agentes terão um quinto ano, resolvemos aproveitar a oportunidade e falar um pouco sobre a temporada que está sendo a melhor de toda a série.

Previously on Marvel’s Agents of Shield: No início de seu quarto ano, Coulson (Clark Gregg) e seu time tiveram seus caminhos cruzados com o famoso espirito da vingança, o Motorista Fantasma. O arco “Ghost Rider” trouxe um ar místico para uma serie que estava saturada de Hydra e Inumanos, surpreendendo até os fãs mais assíduos. Com efeitos e CGI magnifico, fomos presenteados com a história do garoto Robbie Reyes, que em um momento de desespero fez um pacto para poder salvar a vida de seu irmão e trazer a vingança aqueles que o fizeram mal. Mas tudo que é bom dura pouco, o arco chegou ao seu fim (em 8 episódios) com grandes consequências.



Após a passagem do Motorista Fantasma balançar as estruturas da S.H.I.E.L.D, um novo problema já estava à espreita de nossos agentes. Deu-se início ao arco “Life Model Decoy” (Modelos de Vida Artificial), onde Holden Radcliffe, com a ajuda de seu androide Aida, deu início a seus planos de possuir o Darkhold, (livro místico com um vasto conhecimento, mas que acaba corrompendo quem o lê) e construir um mundo totalmente novo. Começando por May (Ming Na Wen), a quem substitui por um LMD, Radcliffe aos poucos vai tomando a S.H.I.E.L.D. por dentro. Até que chegamos ao último episódio do arco LMD, o melhor de toda a série até agora, aclamado por público e crítica, que terminou nos entregando algo deveras inesperado, nossos agentes presos em um mundo chamado Framework.

O quarto ano de Shield nos mostrou um pouco do lado místico sem esquecer a parte futurista e tecnológica, mesclando muito bem ambos os lados, além de avançar ainda mais com o crescimento de seus personagens. Mas o real motivo desse texto é para falar de Agents of Hydra o terceiro e último arco da temporada. O primeiro episódio do arco (4×16) se chama “What if…” o que é por si só um grande easter egg dos quadrinhos da Marvel e nos dá uma grande dica sobre o que veremos nesta nova fase da série.

What if… – na versão BR “O que aconteceria se…” – é uma série de HQs que pega grandes eventos significativos para a história, seja do universo Marvel ou de um personagem específico, e usa um ponto-chave que mudaria completamente o rumo da história. Exemplo, um dos primeiros what if que li foi “O que aconteceria se o homem-aranha tivesse salvado Gwen Stacy”, onde Peter consegue salvar sua namorada, porém deixa o Duende Verde escapar, este que sabia da identidade do herói a revela para o público e Peter acaba vivendo como fugitivo da polícia. É basicamente isto que se trata o novo arco de Agents of Shield se trata, “O que aconteceria se a Hydra triunfasse? ”, sem vingadores, inumanos sendo caçados (o que não mudou muito), muitos retornos, nossos protagonistas separados e com vidas totalmente diferente da que tiveram; tudo isto dentro da realidade virtual chamada Framework.

Acho que já deu para entender o que será “Agents of Hydra” e que Daisy e Jemma ainda terão muito trabalho para resgatar seus amigos em um mundo distorcido onde ameaças surgem ameaças de todos os lados. Essa temporada está sendo um verdadeiro fan service para os fãs de HQs e também da própria série e espero que tenha instigado sua curiosidade para conferir o que Agents of SHIELD tem para nos oferecer.



Agents of SHIELD está em exibição na ABC. A temporada segue sem data de estreia no Brasil.