COMPARTILHAR

 

Conheci Sweet Vicious através do Banco de Séries e pela sinopse da história já me encantei por ver uma série ter um tema tão polêmico, profundo, tão atual e tão triste. Infelizmente nós, mulheres, vivemos num mundo machista onde existe uma cultura do estupro, onde na maioria das vezes as mulheres são as culpadas por serem estupradas. O que é um absurdo, pois nós não pedimos por isso. Somos vítimas!! Nossas roupas, nosso nível de álcool entre outras coisas não ditam que queremos transar e quando dizemos não significa exatamente isso: NÃO!

A série fala de Jules Thomas (Eliza Bennett) que foi estuprada pelo namorado da melhor amiga. Jules percebe que a universidade onde ela estuda e a polícia da cidade não liga para as mulheres que sofreram abuso e resolve mudar isso tornando-se uma vigilante. Ela começa a pesquisar outros casos que aconteceram na universidade e vai atrás dos caras mascarada para fazê-los sofrer. Até que uma garota a vê fazendo isso e começa a investigar o caso descobrindo sua identidade secreta. Ophelia Mayer (Taylor Dearden) é uma nerd, que foge de relacionamentos sérios e fuma muita maconha. Ela trabalha em uma loja de discos, onde na mesma vende maconha também, e ao descobrir o que Jules faz pede para ajudá-la, então agora as duas vão como anjos vingadores atrás de caras que abusaram meninas sexualmente e que saíram impunes. Entretanto as duas se metem em confusão quando a Ophelia por acidente acaba matando um cara e a Jules se apaixona pelo irmão dele.

A série é dramática, mas também é uma comédia. Seus episódios duram cerca de 40 minutos cada e está agora em seu sexto episódio. Foi lançada pela MTV ano passado (2016) e tem tudo para crescer. Uma boa recomendação para você assistir nesse começo de 2017.